ONLINE
1





Partilhe esta Página

Estudando no SETEMIDE, você tem uma Teologia 100% garantida.

Resultado de imagem para fanpage



Total de visitas: 18098
CURSO DE CAPELANIA
CURSO DE CAPELANIA

CURSO DE CAPELANIA

 Programa de Capelania

O que nos torna um capelão de verdade?

Não é só uma credencial, apesar disso ser extremamente importante.
Afinal, sem ele você não consegue acesso a muitos lugares.

O que transforma um cristão em um capelão de verdade é saber o que fazer entre o entrar e sair.

Lembra do pedido de Salomão?

Dá-me sabedoria e conhecimento, para que eu possa liderar esta nação, pois quem pode governar este teu grande povo?” (2Cr 1.10)

AA palavra certa aqui é Sabedoria

Saber como se portar e o que fazer em cada situação, é o que faz de um crente um capelão de verdade, com um serviço que honre o Senhor.

E é exatamente aí que entra o Curso de Capelania do SETEMIDE, porque ele é o único com uma grade completa, com certificado e credencial emitido pelo nosso Seminário e tem um custo benefício que soa como piada frente aos cursos de capelania que tem por aí…

E cá entre nós, cursos que não formam capelães preocupados em glorificar a Cristo em todos os aspectos da Fé Cristã. Estão preocupados em ceder carteiras com distintivo, títulos e até fardas e patentes militares irregulares!
  • Você sente que tem o chamado para cuidar de quem precisa de consolo?
  • Você  se sente impelido a levar o evangelho a hospitais, prisões, escolas, ou a vítimas de desastre?
  • Você é consciente a qual deve ser a postura da Igreja de Cristo em situações como epidemias e situações de extrema calamidade?
  • Você tem medo de ser barrado e não poder executar o chamado que Cristo colocou no seu coração?
Com o curso de Capelania do SETEMIDE, você vai finalmente poder atender ao seu chamado sem se preocupar em ser barrado onde for prestar assistência, até porque nossa credencial e certificado de capelão emitido pelo SETEMIDE, é reconhecido em todo território nacional.

 

A Legislação da Capelania

Aprenda quais são os direitos de um capelão. tenha seus direitos garantidos!

O Que é a Capelania

Aprenda em detalhes qual sua função para exercê-la com excelência 

Exercendo a Capelania 

Aprenda em detalhes como se portar, quais regras seguir e conheça como transmitir a Palavra de Deus corretamente em cada situação. 

                                                                                                                                                        O que é capelania?

 

Capelania é a Assistência Religiosa prevista na Constituição Federal de 1988, sob a Lei 6923 art. 5 e inciso VII.

A Capelania compreende na visitação a pessoas em situação de vulnerabilidade, entre estas, encontramos pacientes em hospitais, encarcerados, vítimas de calamidades e estudantes. Ela também compreende na realização de cultos e eventos religiosos dentro de instituições de internação tanto civis quanto militares.

                                                                                                                                                                          O Capelão é um assistente Religioso, um trabalho que envolve levar Cristo aos necessitados ou seja, pessoas em situação de extrema vulnerabilidade portanto para exercer sua função o capelão deve receber o necessário o treinamento e capacitação para desenvolver suas habilidades dentro das áreas Social e Religiosa com qualidade.

O Capelão é um Ministro Religioso regulado por leis federais, estaduais e municipais. E por estas, está autorizado a prestar assistência religiosa e a realizar cultos religiosos em comunidades religiosas, conventos, colégios, universidades, hospitais, presídios, corporações militares e outras organizações. O boicote a prática da capelania pode ser punida com penas de até 2 anos de reclusão, podendo ainda configurar em crime de discriminação religiosa ou preconceito.

O que você vai aprender?

1.INTRODUÇÃO BÍBLICO TEOLÓGICA


1.1- Fundamentos Bíblico-Teológico da Capelania
1.2- Atividades de Capelania no AT e NT
1.3- Conceitos Bíblicos Fundamentais
1.4- Dignidade e Valor do Ser Humano
1.5- Motivação Para o Trabalho
1.6- Exercício da Misericórdia
1.7- Chamado para Servir
1.8- Sabedoria
1.9- Instrução, Exortação e Admoestação
1.10- Sofrimento
1.11- Morte
1.12- Aconselhamento e Capelania Cristã
1.13- Marco Bíblico -Teológico
1.14- Objetivos
1.15- Sobre Servir
1.16- Diaconia, Ministério, Aconselhamento e Capelania
1.17- Poimênica, Aconselhamento, e Capelania Cristã

2- PASSOS INTRODUTÓRIOS DA CAPELANIA
2.1 Visão e perspectivas sociais
2.3 Necessidade da ajuda do capelão
2.4 Capelania na Bíblia Sagrada

 3- ACONSELHAMENTO CRISTÃO
3.1- A prática do aconselhamento pastoral
3.2- O valor do aconselhamento para o conselheiro
3.3- Uma postura do conselheiro
3.4- Esclarecendo a questão da aceitação da pessoa
3.5- Lidando com os tipos de pessoas
3.6- O perfil e atributos do conselheiro bíblico
3.7- Aconselhamento pastoral ou aconselhamento psicológico?
3.8- Erros que devem ser evitados no uso da psicologia
3.9- Conclusão

4- ACONSELHAMENTO DE CASAIS
4.1- Aconselhamento de casais, pré e conjugal
4.2- Aspectos básicos do aconselhamento de casais
4.3- Complicações da relação da família
4.4- O modelo bíblico para o casamento,
4.5- O contexto da família brasileira
4.6- Introdução a teologia do aconselhamento de casais
4.7- Inventario do fator de traços da personalidade (iftp)
4.8- Avaliação do iftp
4.9- Avaliaçao do inventario do fator de traços de personalidade
4.10- Inventario de consciência sexual
4.11- Casamento sem Elã
4.12- Expectativas sobre os papéis dos cônjuges
4.13- Problemas com a família do cônjuge
4.14- Indicador de atitude no casamento                                                                        4.15- Outros materiais uteis para o aconselhamento de casais

5- ÉTICA
5.1- Tomando decisões
5.2- Alternativas éticas

6- DEFINIÇÕES
6.1 O que é Capelania
6.2 Contexto histórico
6.3 Objetivo
6.4 Áreas de Atuações

7- FUNDAMENTAÇÃO LEGAL
7.2- CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA:
7.3- LEI No 9.982, DE 14 DE JULHO DE 2000.
7.4- Exemplos de Legislações Estaduais e Municipais

 8- DESENVOLVIMENTO DAS HABILIDADES
8.1 Formação do profissional
8.2 Nas habilidades interpessoais
8.3 Nas habilidades sociais
8.4 Desempenho da função
8.5 Na realização de capacitação pertinente
8.6 Leis e Normas internas
8.7 Preparação Emocional e Espiritual
8.8 Trajes e comportamentos

9- CAPELANIA HOSPITALAR
9.1 Capelania hospitalar na Bíblia Sagrada
9.2 A capelania hospitalar
9.3 Hospital conceito
9.4 A realidade no núcleo hospitalar
9.5 O capelão frente à realidade nos hospitais

10- METODO PARA O DESENVOLVIMENTO DA CAPELANIA
10.1 Capelania hospitalar
10.2 O trabalho de pesquisa
10.3 Tipo de instituição: publica ou privada?
10.4 Divisão das áreas
10.5 Identificação das necessidades
10.6 O projeto

11- A QUEM O CAPELÃO PRESTA ASSISTÊNCIA? QUAIS SUAS ANGUSTIAS?
11.1 O paciente
11.2 A família do paciente
11.3 Equipe médica
11.4 Direção do hospital
11.5 Funcionários em geral

12- O CAPELÃO NO DESEMPENHO DA FUNÇÃO NO HOSPITAL
12.1 O que deve ser feito
12.2 Apresentar-se ao paciente
12.3 Percepção quanto ao quadro do paciente
12.4 Utilizar dos recursos previamente preparados
12.5 Ouvir o paciente
12.6 Demonstrar empatia
12.7 Evitar o contato físico
12.8 Atentar-se quanto às canções
12.9 Realizar a avaliação pós-visita
12.1.1 O que não deve ser feito
12.1.2 Estar no hospital caso estiver enfermo
12.1.3 Fazer critica a instituição
12.1.4 Sentar-se no leito
12.1.5 Tocar no paciente
12.1.6 Mexer medicamento
12.1.7 Levar flores ou essências (óleo para ungir)
12.1.8 Prometer a cura através de Deus
12.1.9 Falar, cantar ou orar em alto tom

 

13 - PÓS-VISITA O QUE FAZER?
13.1 Aproximação da família do enfermo
13.2 Solicitar do paciente o contato da família
13.3 Respeitar o credo da família
13.4 Identificar o momento para o convite


14- AREAS CRITICAS UTI E HD
14.1 UTI - unidade de terapia intensiva
14.2 HD - Hemodiálise


15- HOSPITAL CAMPO DE BATALHA
15.1 Pisando em campo minado - Efésios 6.11-12        

                                                                                                                                                                            16- PREPARAÇÃO PSICOLOGICA
16.1 “Jesus chorou”. João 11.35
16.2 “Sorrir quando se quer chorar”
16.3 O Prestador de serviços é um ser humano

17 - LEITURA ORANTE
13.1 - Introdução
13.2 - Preparação Parte 1
13.3 - Lectio 1
13.4 - Lectio 2
13.5 - Meditatio
13.6 - Oratio
13.7 - Contemplatio
13.8 - Preenchendo o Diário
13.9 - Perguntas e Dúvidas